Informação sobre vitiligo, causas, sintomas e tratamento do vitiligo, identificando o seu diagnóstico e fornecendo informação importante sobre esta patologia, com dicas que possam permitir a cada pessoa minimizar o impacto psicológico do vitiligo.


Descrição clínica de vitiligo

O quadro clínico de vitiligo é constituído por uma ou mais máculas brancas e bem demarcadas, progredindo em tamanho e número. Estas máculas são em geral assintomáticas. As lesões geralmente aparecem em áreas expostas ao sol, constitucionalmente hiperpigmentadas ou em locais de estiramento e pressão (face, dorso das mãos e dedos, genitália externa, joelhos e cotovelos). As margens das manchas são muitas vezes hiperpigmentadas e áreas de hipopigmentação ocorrem por vezes em conjunto com as lesões despigmentadas e a pele normalmente pigmentada (tricrômico vitiligo). Raramente uma fronteira inflamatória pode ser encontrada em torno da mácula de vitiligo, resultando numa borda eritematosa elevada (vitiligo inflamatório). Poliose circunscrita, bem como canities e envelhecimento prematuro, podem ser observados; sendo que as mucosas raramente estão envolvidas. 
A classificação de Vitiligo formulada por Nordlund Nordlund estabeleceu uma classificação clínica baseada na distribuição e extensão das lesões. Três tipos foram delineados, nomeadamente vitiligo localizado, generalizado e universal. 

Vitiligo localizado 

Vitiligo localizado é classificado em focalis (uma ou mais manchas numa área, mas não num padrão segmentar) e formas segmentares (uma ou mais máculas na distribuição do dermátomo). 

Vitiligo generalizado 

Vitiligo generalizado pode ser subdividido em acrofacial (afetando face e extremidades distais), vulgaris (a variedade mais comum, com uma distribuição simétrica de lesões em zonas típicas) e tipo mista (segmentar, mais vulgar ou acrofacial).


Vitiligo Universal 

Vitiligo universal envolve mais do que 80% do corpo.

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL